Descubra o valor de Ticket Médio Ideal na sua Oficina Automotiva!

Afinal, qual compressor de ar comprar para pintura automotiva?
Reparação Automotiva

Afinal, qual compressor de ar comprar para pintura automotiva?

Para o serviço ficar com a qualidade que o seu cliente merece e fazer com que sua oficina tenha o reconhecimento que só os bons profissionais têm, é necessário investir em equipamentos que atendam realmente às necessidades dos serviços prestados.

Receba meus artigos sobre o setor de reparação automotiva em primeira mão!

Sabemos o quanto é importante para uma oficina de funilaria e pintura ter um equipamento que responda adequadamente ao exigido, para dar um acabamento de primeira e, ainda, facilitar a execução da obra.

Pensando nisso, este artigo trata sobre qual compressor de ar comprar. Vamos esclarecer melhor suas dúvidas de como escolher essa importante ferramenta de trabalho para sua oficina. Boa leitura!

Qual compressor de ar comprar?

São vários os aspectos técnicos a serem considerados: entre eles, se será um compressor de um ou dois estágios, estático ou portátil, hobby ou industrial. Ainda é preciso conferir a pressão e a vazão necessárias para dimensionar o trabalho que será produzido.

Escolher compressor de ar estático ou portátil?

As diferenças entre esses dois tipos de compressores estão relacionadas ao tamanho do serviço a ser executado e se haverá necessidade de deslocamento do equipamento.

O aparelho estático é aquele que vem com cilindro de grande capacidade de armazenamento de ar. Já o portátil não possui o tanque ou é muito menor, podendo ficar ligado ininterruptamente para fornecer o ar necessário.

Existem dois tipos de compressores estáticos:

  • compressores de um estágio: com um pistão para produzir ar em até 150 psi, são indicados para aplicações pesadas de pequeno e médio portes;
  • compressores de dois estágios: utilizam dois pistões para entrega de ar pressurizado de maneira contínua, são muito usados em ambientes industriais.

Os compressores portáteis são indicados para serviços mais leves por serem mais compactos e possuírem rodas e alças que os tornam mais práticos de transportar.

Comprar compressor com qual vazão e pressão?

Para escolher corretamente, de acordo com as indicações de pressão e vazão, na hora de comprar o equipamento é necessário saber quanto consumirá de ar. Para isso, é necessário ter em mãos quantas ferramentas ficarão ligadas ao sistema e quanto cada uma consome de PCM (Pés Cúbicos por Minuto).

Você deve se atentar em escolher sempre o máximo de PCM possível, com sobra de 30% a mais dos cálculos para sua tranquilidade.

Qual fonte de energia sustentará o compressor?

Para isso, basta saber se o ambiente no qual ele será usado terá sempre à disposição energia elétrica, pois, caso contrário, a opção correta é pelo motor movido a gasolina — que, em termos de custos, é bem mais oneroso para manter funcionando.

Depois de se preocupar com os detalhes técnicos de qual compressor de ar comprar, fique atento à marca escolhida. Procure informações com outros usuários e consulte as garantias que cada fabricante oferece, assim como a rede de assistência técnica. Tomando esses cuidados, a garantia de serviço bem realizado será maior, com um acabamento perfeito e com baixo custo de operação.

Se essas informações foram úteis para você, que tal ler agora nosso artigo com 8 dicas de como melhorar a compra de autopeças?

Comentários (2)

  1. Luiz Fernando
    10 de fevereiro de 2019

    Poderia ter aprofundado mais o comentário.

    Calculo: CV/HP X 4 = PCM
    colocando um exemple.
    Falar sobre os compressores de parafuso rotativo e secadores/resfriadores de ar.

  2. Bruno
    22 de fevereiro de 2019

    “compressores de dois estágios: utilizam dois pistões para entrega de ar pressurizado de maneira contínua, são muito usados em ambientes industriais.”

    Não é bem assim, patrão….
    A matéria (e quem a escreveu) falhou miseravelmente na conceituação.
    1) Compressor de dois estágios: Alcança pressões maiores que o de 1 estágio (até 170 ou 180 psi, frente a 120~140 psi do monoestágio).
    2) Compressor de “rosca” ou “parafuso”: Muito compactos e silenciosos, utiliza fusos para empurrar e pressurizar o ar. Este sim é o único que é capaz de fornecer fluxo constante de ar, além de variar seu passo, aumentando ou diminuindo a rotação dos fusos, altera-se o fluxo instantâneo fornecido. É mais eficiente do ponto de vista energético e mais caro também. Porém tem uma manutenção mais simplificada pela diminuição de peças móveis e tamanho do equipamento.

Dúvidas, elogios e sugestões: deixe o seu comentário!

Receba os CONTEÚDOS EM PRIMEIRA MÃO DO  Blog da Cotexo 

sobre Rentabilidade NA REPARAÇÃO AUTOMOTIVA