Baixe GRÁTIS a Planilha do Ticket Médio Ideal

Veja 6 dicas para realizar a importação de peças e produtos sem problemas
Peças importadas

Veja 6 dicas para realizar a importação de peças e produtos sem problemas

Quem não procura maneiras mais baratas de comprar os produtos necessários? Uma opção interessante é adquirir os itens automotivos fora do país, já que pode trazer vantagens financeiras.

Entretanto, algumas dicas para realizar a importação de peças e produtos são fundamentais para você não ter problemas no processo e garantir uma economia importante para a sua oficina de funilaria.

Neste post, você verá quais são os principais passos para fazer a importação e como garantir que as peças cheguem corretamente. Continue a leitura!

Por que comprar peças importadas?

Você provavelmente já teve dificuldades para encontrar alguma peça nas lojas perto da sua oficina ou só encontrou opções muito caras pela internet. Uma alternativa interessante para montar o seu estoque é comprar peças importadas. Muitas vezes, mesmo com as taxas e os impostos, esses produtos saem mais baratos do que os vendidos no país.

Praticamente todos os produtos automotivos podem ser importados, com exceção de algumas peças específicas, como pneus e baterias, que precisam de uma regulação interna. Alguns produtos chegam a custar 90% menos do que os vendidos no Brasil, ou seja, mesmo com os tributos eles continuam mais baratos.

Dessa forma, a importação é uma ótima saída para quem tem um bom planejamento de estoque e pode esperar por um frete mais demorado. Para quem precisa de algo com mais urgência, é possível escolher a entrega com transportadoras privadas, mas deve estar preparado para desembolsar um valor mais alto.

Quais as dicas para realizar a importação de peças e produtos?

Comprar os produtos fora do Brasil pode ser vantajoso, mas é importante seguir alguns passos para não ter problemas. Confira!

1. Confirme todas as questões legais

O primeiro passo para começar a importar peças de veículos é garantir que a sua empresa está com toda a documentação atualizada. Para isso, é necessário que o CNPJ esteja em situação regular e que, nas atividades da empresa, sejam permitidas a importação e exportação dos produtos.

Vale destacar que a Receita Federal rastreia todo o processo, logo, não cumprir com as obrigações pode acarretar problemas para a sua oficina. Porém, com toda a documentação necessária e com a empresa em dia com as suas obrigações, comprar as autopeças fora do Brasil pode ter um custo-benefício excelente.

2. Pesquise antes de comprar

Essa dica é básica para adquirir qualquer produto, mas se torna mais importante para as compras fora do país. Como o fornecedor é internacional, é fundamental confirmar a veracidade das peças e a reputação da empresa. Ter o dinheiro estornado é mais complicado fora de plataformas ou sites de confiança.

É possível encontrar produtos até 10 vezes mais baratos do que no Brasil. Uma explicação é que muitas dessas peças vendidas no Brasil foram importadas e a empresa adicionou, além do preço de custo e das taxas, um percentual de lucro. Dessa forma, com uma boa pesquisa, você pode adquirir diretamente e pagar mais barato.

3. Conheça os impostos e as taxas

O ponto negativo de comprar as autopeças fora do Brasil são os impostos que incidem sobre o valor final. Por isso, ver somente a conversão da moeda estrangeira para o real não basta para saber se o produto será mais barato do que se adquirido aqui. Pelo site da Receita Federal, é possível calcular o valor das taxas anteriormente.

O limite para a importação de pessoa física é 3 mil dólares, com as taxas inclusas. A porcentagem de cobrança para os tributos varia conforme as suas características e pode chegar a até 60% do valor inicial. Essa é uma opção para quem não importará um grande volume de peças.

4. Considere o tempo de entrega dos produtos

Segundo pesquisa da Ebit, o tempo médio de entrega dos produtos comprados fora do Brasil é de 41 dias. Esse período pode variar devido a inúmeros fatores, como o país de origem, o tempo de processamento na Receita Federal e o tipo de frete. Por isso, é fundamental ter um planejamento de estoque antes de adquirir as peças.

Se a sua oficina tem disponibilidade para esperar a chegada dos itens, então vale a pena investir em produtos importados, já que eles serão mais baratos e, muitas vezes, têm uma qualidade maior do que os nacionais. Porém, se não há essa flexibilidade, o mais indicado é procurar vendedores que entreguem rápido por aqui.

5. Confira as condições do frete

Diversos sites internacionais vendem autopeças para os outros países. Confirmar se o vendedor entrega no Brasil é um dos primeiros passos a serem analisados. Por isso, coloque no seu filtro somente aquelas ofertas que podem ser recebidas em sua oficina. Além disso, o custo do frete internacional é mais caro, então isso deve ser considerado nas contas financeiras.

Não existe uma maneira padronizada de calcular o frete. Cada vendedor tem a sua forma de entrega (avião e navio), o que impacta nos custos. O seguro, em geral, já vem incluso no preço, não é significativo e, na maioria das vezes, as compras podem ser rastreadas em todas as etapas (dentro e fora do Brasil).

6. Tenha paciência para receber os produtos

Como foi citado, o tempo de entrega para os produtos importados, em média, é maior que um mês. Mesmo com a previsão do fornecedor, não é possível garantir exatamente o prazo, já que os produtos podem ficar “presos” na entrada do país e demorarem para serem liberados para os Correios.

Se você pesquisou a qualificação do vendedor antes de finalizar a compra, o produto pode até demorar a chegar, mas estará com você dentro de algumas semanas. Portanto, não adianta ter pressa para recebê-los. Apenas planeje o pedido com alguma antecedência para usufruir na sua oficina.

Como funcionam as plataformas de compra e venda de peças?

Um dos problemas de comprar os produtos pela internet é a credibilidade dos vendedores e dos sites. Quando a compra é feita fora do país, essa questão é ainda mais importante, já que uma troca é inviável e a devolução do dinheiro é complicada. Por isso, utilizar plataformas de compra e venda aumenta a segurança da negociação.

A Cotexo é um site que conecta os compradores e os fornecedores, com a praticidade e a confiança de uma marca com experiência no mercado. Nessa plataforma, é possível comprar peças importadas e economizar em até 20% nas suas compras, o que torna a sua oficina mais rentável.

Com essas dicas para realizar a importação de peças e produtos, o cliente poderá realizar o pedido e acompanhar a entrega com tranquilidade. Apesar de ser um processo mais demorado, ele pode ser vantajoso para quem tem um bom planejamento e pode esperar algumas semanas para receber os itens importados.

Está interessado em comprar produtos automotivos ou tem alguma dúvida sobre esse processo? Entre em contato com a Cotexo e economize na sua oficina!

Dúvidas, elogios e sugestões: deixe o seu comentário!