Cadastre-se
Como controlar o fluxo de caixa da oficina de funilaria e pintura

Como controlar o fluxo de caixa da oficina de funilaria e pintura

É bem provável que em algum momento você já tenha ouvido alguém comentar sobre a importância do controle do fluxo de caixa da oficina de funilaria e pintura. Porém, afinal, por que isso é fundamental para o crescimento e manutenção de uma empresa e, principalmente, o que significa?

Ao longo deste post vamos mostrar o que é e para o que serve o controle do fluxo de caixa da oficina de funilaria e pintura, sua importância, dicas de como fazer isso e muito mais.

Inscreva-se e receba os melhores conteúdos sobre gestão de oficinas e rentabilidade.

O que é e qual a importância do controle do fluxo de caixa da oficina de funilaria e pintura?

Antes de qualquer coisa, precisamos entender o que quer dizer esse tal controle de fluxo de caixa, não é verdade? O nome pode até parecer um pouco complicado, mas, na prática, significa organizar todas as despesas e receitas de uma empresa, ou seja, saber tudo o que entra e o que sai.

Por que isso é importante? Se você não tem ideia de quanto entra e sai da oficina, como pode se planejar para o investimento em um equipamento ou como vai saber se a sua empresa está realmente crescendo? Muitos negócios acabam entrando no vermelho e fechando justamente por não ter esses dados.

Para ter um negócio de sucesso, é fundamental ter o controle das finanças e, embora isso possa ser um pouco chato às vezes — principalmente para quem gosta de pôr a mão na massa e não tem muita paciência com essas questões —, sem isso você vai sempre viver na corda bamba, ou seja, sem ter a certeza do que virá amanhã.

Como melhorar o controle do fluxo de caixa na oficina?

Felizmente, existem algumas dicas de como fazer o controle de caixa da oficina de funilaria e pintura sem muito estresse, mesmo para quem não tem muita afinidade com isso. Vamos conhecer algumas e colocá-las em prática quanto antes? Então, continue com a gente!

Defina metas realistas, porém ambiciosas

Primeiramente, para saber se uma empresa está crescendo e se desenvolvendo, é preciso estabelecer algumas metas e, ao final de um ciclo predeterminado, verificar se elas foram cumpridas. Em caso de não alcançá-las, é preciso saber o que aconteceu de errado. Contudo, até mesmo as pessoas experientes costumam errar nesse momento.

É fundamental traçar metas que sejam realistas e consistentes tanto com a sua realidade quanto com a do mercado. Porém, para se destacar, é preciso ousar e ser ambicioso. Foque em grandes objetivos que podem ser alcançados, pois alguns dependem apenas do seu esforço e dedicação.

Registre todas as receitas e despesas

Uma vez que as metas e objetivos estejam traçados, é hora de realmente começar o controle do fluxo de caixa. O primeiro passo para tal é registrar tudo o que entra e sai da empresa. Inicialmente, você pode fazer isso anotando tudo em um caderno, pois isso facilita bastante caso você decida usar uma ferramenta mais específica para gerenciar a oficina — falaremos disso ainda hoje!

É muito importante que você não se esqueça de nenhuma receita ou despesa, para que o controle seja o mais preciso possível. Coloque nesse caderno até mesmo o dinheiro gasto com o cafezinho, combustível, material de escritório, higiene etc. Quanto maior for a sua dedicação, melhores serão os resultados.

Mapeie e categorize as despesas

Tendo todas as despesas e receitas em mão, é uma boa ideia categorizá-las, ou seja, separar entre fixas, insumos e peças, entre outros. O aluguel, por exemplo, tem de ser pago todo mês, independentemente de o movimento ter sido bom ou ruim. Fazendo essa separação, é mais fácil visualizar o quanto você precisa produzir para manter o negócio.

Além disso, separando as despesas por categoria você consegue analisar com mais precisão quais setores estão consumindo mais recursos e visualizar se não está ocorrendo algum tipo de desperdício, tanto de tempo quanto de dinheiro.

O mesmo deve ser feito com as receitas, principalmente se você tem valores que costumam vir todos os meses, pois eles podem ajudar a decidir sobre um investimento.

Analise o fluxo de caixa diariamente

Após ter tudo registrado e saber exatamente quanto entra e sai da sua oficina, é fundamental que esses dados sejam analisados diariamente. Em certos dias, o movimento vai ser melhor e, em outros, pior. Estudando bem o fluxo financeiro, você consegue perceber, por exemplo, quando é um bom momento para fazer uma compra.

Normalmente, o começo do mês costuma ser mais apertado, com muitas contas a pagar e pouco dinheiro em caixa. Porém, isso não é uma regra, e é somente analisando constantemente o fluxo financeiro é que você vai ter uma ideia do perfil da sua empresa e ter mais acertos em suas decisões, além de realizar pequenos ajustes — quando forem necessários.

Faça projeções a longo prazo

Graças às análises diárias do fluxo de caixa da oficina de funilaria e pintura você também consegue ter uma boa ideia de quanto entra, sai e, principalmente, quando. Isso é fundamental para elaborar projeções a longo prazo, ou seja, planejar o que vai fazer no futuro.

Sempre que você for comprar um equipamento ou investir em um curso de capacitação, por exemplo, faça as projeções com os dados obtidos até o momento e veja se a empresa suporta essas despesas extras. Independentemente disso, é sempre legal fazer esse processo ao menos uma vez por mês e verificar se o negócio está indo de acordo com os objetivos estabelecidos lá no começo.

Planeje e controle muito bem o estoque

Esse é um quesito que deve ser muito bem observado, pois, normalmente, é o controle do estoque — ou a falta dele — que causam os maiores problemas. Saber quando e como comprar é fundamental para garantir a saúde financeira de uma empresa. Antecipe a aquisição de materiais em épocas melhores e segure as compras em períodos mais difíceis.

Converse com seus fornecedores e consiga melhores prazos para os pagamentos, evitando despesas em meses mais apertados. Plataformas de compras como a Cotexo são excelentes ferramentas para tal, pois, além de conectarem fabricantes e compradores, elas garantem agilidade, qualidade, bons preços e facilidade.

Tenha sempre uma reserva para meses mais fracos

Eis talvez uma das dicas mais valiosas em relação ao controle do fluxo de caixa da oficina de funilaria e pintura: guardar uma reserva de dinheiro nos dias melhores. Embora nem sempre a gente consiga, é comum as pessoas fazerem o famoso “pé de meia”, que serve para ajudar nas situações complicadas.

Com a empresa é a mesma coisa. Para ter um bom controle e não ficar no vermelho, é fundamental prever dias mais fracos e guardar algum dinheiro para quando eles vierem. Com todos os dados que você obteve seguindo as dicas anteriores, essa tarefa fica bem mais fácil.

Quais ferramentas podem ajudar na gestão do fluxo de caixa?

Lembra-se quando citamos que existem ferramentas específicas para ajudar na gestão do fluxo de caixa? Chegou a hora de falar delas! A mais comum é a planilha eletrônica, algo relativamente simples, mas muito útil. Porém, os aplicativos é que realmente podem ser a ajuda que você precisa.

Aplicativos como o GRD Sigma e Ultracarweb Funilaria são ótimos sistemas de gestão e muito importantes no auxílio do controle de fluxo de caixa. E se você não os conhece, leia nosso post que fala exatamente de alguns dos melhores softwares existentes no mercado.

Administrar uma oficina quase nunca é fácil, mas seguindo nossas dicas de como controlar o fluxo de caixa da oficina de funilaria e pintura, a tarefa fica mais simples. Coloque tudo o que aprendeu hoje em prática e veja como isso pode ser o que estava faltando para o seu crescimento profissional e da sua oficina.

E ainda se tiver alguma dúvida ou sugestão, deixe seu comentário ao final do post. Ele é muito bem-vindo!

Dúvidas, elogios e sugestões: deixe o seu comentário!