Cadastre-se
Veja 6 erros na gestão da oficina que te impedem de ter sucesso!

Veja 6 erros na gestão da oficina que te impedem de ter sucesso!

A concorrência no mercado automotivo é alta, o que obriga o empresário a buscar formas de se diferenciar. Os erros na gestão da oficina são comuns, ocorrem em todos os tamanhos de negócio e levam a uma estagnação nos resultados, além da queda na satisfação dos clientes.

Para escapar dessas falhas que podem levar a empresa para o buraco, a principal dica é rever os processos internos e, com planejamento, seguir uma linha de atuação para organizar as finanças e conquistar o seu público. Não repetir os problemas que serão citados é o primeiro passo.

Inscreva-se e receba os melhores conteúdos sobre gestão de oficinas e rentabilidade.

O objetivo deste artigo é mostrar os erros mais corriqueiros na administração de uma oficina e ensinar como consertá-los. Ficou curioso para aprender? Então, continue a leitura!

1. Não fazer o fluxo de caixa

O fluxo de caixa é o controle das movimentações de um negócio, em que são registradas as entradas e saídas de dinheiro da conta. Ali, é possível analisar a saúde financeira, ou seja, se os ganhos com os serviços prestados ultrapassam as despesas, como aluguel, material e funcionários.

Conhecer esses números é o primeiro passo para fazer o planejamento financeiro e projetar o crescimento da oficina. É com ele, por exemplo, que o empresário define o seu pró-labore — dinheiro que ele retira mensalmente como o seu “salário”. Saques acima do possível geram prejuízos.

Portanto, se você faz esse controle de forma precária, essa é a hora de gerenciar melhor as finanças. Existem planilhas gratuitas na internet que permitem o registro de todas as movimentações ou, se quiser investir nessa questão, softwares são muito indicados pela praticidade e organização.

2. Não montar um planejamento estratégico

É natural que o seu objetivo para daqui a cinco anos seja ter uma oficina maior e lucrativa. Porém, você tem um planejamento para alcançá-lo? Mesmo que a empresa gere bons resultados no início, é fundamental que você desenvolva e siga um plano de negócios para continuar crescendo.

A crise foi um empecilho para milhares de empresas nos últimos anos, mas a grande causa de falência foi a falta de planejamento estratégico. A sua importância não se restringe à abertura da oficina, mas deve ser revisto periodicamente e passado para a equipe, de forma que todos sigam o caminho correto.

Qualquer negócio passa por momentos menos lucrativos, em que as contas do mês ficam mais apertadas. Essa projeção permite que o dono da oficina crie uma reserva e não deixe de arcar com as suas obrigações, como pagamento de funcionários e aluguel. Lembre-se que essas despesas são fixas e não podem esperar.

3. Não focar no seu público

Você conhece bem o tipo de cliente que frequenta a sua loja? Faz pesquisas de satisfação para saber o nível de aprovação do seu atendimento? Se a resposta para essas perguntas foi não, então esse é o momento de rever a sua estratégia. Ter o maior número de informações sobre o consumidor gera um atendimento mais especializado.

Estude quais são as necessidades do cliente e busque oferecer as soluções dentro da sua loja. Se o mercado de pintura está em alta, por exemplo, é uma boa ideia investir nessa área e oferecer cores ou métodos que não são encontrados na concorrência.

Aqui também vale a dica de investir em um sistema de acompanhamento dos serviços online. Quando a pessoa consegue ver o status do seu serviço (em andamento ou finalizado), ela terá uma experiência melhor e as chances de aprovação sobem, o que se transforma em marketing e fidelização.

4. Não buscar formas de inovar

Esqueça aquela ideia de que preço baixo é a melhor forma de vencer a concorrência. Esse pode até ser um fator relevante, mas não é o principal em um mercado em que o público quer ser bem atendido e procura por melhores experiências. É por isso que inovação virou uma palavra-chave.

A dica para inovar é pesquisar a concorrência e o mercado para conhecer as novas tendências e investir em áreas que estão em alta. A diferenciação é uma necessidade para despertar o interesse dos clientes e motivá-los a buscar um serviço na sua oficina e não em outras da região.

Uma forma de inovação é a compra de peças raras, que é possível em plataformas online de produtos automotivos. Se um consumidor procurar em várias lojas por algo específico e achar na sua, o seu índice de satisfação será maior e, consequentemente, ele indicará os seus serviços para os conhecidos e se transformará em cliente.

5. Não automatizar os processos

Os empresários mais antigos têm dificuldades para aceitar as novas tecnologias, já que elas representam uma forma diferente de gerenciar o negócio em relação ao que eles estão acostumados. No mercado automotivo, essa é uma realidade presente em muitas oficinas e que pode trazer problemas.

Ao automatizar os processos, a empresa ganha mais funcionários em forma de um computador. A gestão de estoque é um exemplo simples. Com uma plataforma de compra e venda de peças, o proprietário entra em contato com diversos fornecedores, negocia pela internet e economiza tempo.

A parte financeira também é afetada com essa automatização, já que os cálculos de movimentações e impostos são feitos diretamente em programas específicos. A boa notícia é que essas soluções se popularizaram e estão mais baratas, ou seja, não precisa gastar uma fortuna em sistemas complexos e difíceis de usar.

6. Não investir em marketing

A criação da internet trouxe uma vantagem para os pequenos empresários: alcançar um maior número de pessoas. Com as redes sociais, é possível criar uma página em que você divulga os seus serviços e, com um orçamento baixo mensal, veicular anúncios para impactar os potenciais consumidores.

O problema é que muitos donos de oficina não conhecem essa funcionalidade ou optam por não investir nessa área. Em geral, eles consideram os gastos com marketing desnecessários, mas essa é uma forma mais eficiente de divulgar a sua marca do que os velhos panfletos — quem não é visto, não é lembrado!

Outra dica é investir no pós-venda, o que garante a fidelização do cliente. Depois de entregar o serviço contratado, não deixe de pedir um feedback do atendimento para encontrar as falhas e buscar soluções. Também é recomendado fazer promoções e presentear os consumidores mais fieis com brindes e descontos.

Não cometer esses erros na gestão da oficina aproximam o seu negócio do sucesso. Com o desenvolvimento da tecnologia, é fundamental encontrar formas de automatizar os processos e encontrar sistemas que facilitam a vida do empresário, como a gestão das peças dentro da oficina. Utilizar essas inovações é um dos segredos para aumentar o seu faturamento!

A Cotexo é uma plataforma que conecta compradores e vendedores de peças automotivas. Entre em contato conosco e veja como nós podemos ajudar a sua oficina a melhorar a gestão de estoque!

Dúvidas, elogios e sugestões: deixe o seu comentário!