Descubra o valor de Ticket Médio Ideal na sua Oficina Automotiva!

Como colocar preço na mão de obra da oficina? Aprenda aqui!
Gestão e Administração de Oficina

Como colocar preço na mão de obra da oficina? Aprenda aqui!

Muitos gestores e empreendedores do setor de reparação não sabem como colocar preço na mão de obra da oficina e acabam cobrando pouco ou exagerando, o que pode levar a prejuízos e perda de clientes. Essa é uma etapa muito importante na gestão de um negócio e costuma ser uma das razões do fraco desempenho das oficinas que prestam serviços, como as de funilaria.

Receba meus artigos sobre o setor de reparação automotiva em primeira mão!

Ao longo deste texto você aprenderá a calcular um preço de mão de obra que seja justo para você e seu cliente, o que vai melhorar o desempenho da sua oficina. Continue com a gente e torne sua oficina ainda mais competitiva!

Saiba a quantidade de horas necessárias para realizar o serviço e quais equipamentos serão usados

Ter um bom sistema de gestão em uma oficina é fundamental para que você saiba o que acontece no dia a dia, quais processos precisam ser melhorados e, principalmente, quanto tempo é necessário para que um determinado serviço seja realizado. Essa é uma das questões mais importantes na hora de colocar preço na mão de obra.

A forma mais simples de calcular esse preço é multiplicar o tempo necessário para realizar uma tarefa por um valor predeterminado — conhecido como custo de hora trabalhada. Dessa forma, é possível chegar a um valor justo para seu cliente sem que haja prejuízo para a oficina.

Se o custo da hora trabalhada de um determinado funcionário for de R$ 50 e ele tiver de realizar um serviço que tenha duração de 10 horas, o valor total da mão de obra é R$ 500. Ficou um pouco confuso? Não se preocupe! Continue com a leitura e você vai ver como é simples fazer essa conta.

Entenda o custo da hora trabalhada

O custo da hora trabalhada deve considerar itens como aluguel, água, luz, salário do funcionário encarregado do serviço e manutenção dos equipamentos, entre outros. Aliás, é muito importante levar em conta quem vai realizar a tarefa. Colaboradores mais capacitados costumam ganhar mais e isso influencia no preço.

Se você gasta R$ 10 mil mensais — incluindo o salário — e seu funcionário fica na empresa por 200 horas — 10 horas ao dia, de segunda a sexta-feira —, basta dividir as despesas pelo tempo em trabalho. Para esse exemplo, o custo da hora trabalhada é de R$ 50. Faça isso para cada colaborador da empresa.

Pesquise sobre os valores praticados pelo mercado

Uma vez que você já conheça o custo para realizar um serviço, é só definir qual será a sua margem de lucro. Porém, tome cuidado e pesquise o valor que outras empresas praticam! Uma das formas de fidelizar e conseguir mais clientes são preços melhores, e cobrar valores muito acima dos praticados pelo mercado não ajuda.

Ser generoso demais também não é aconselhável. Se você cobra pouco, pode passar a ideia de um serviço de má qualidade e, se houver algum imprevisto, os custos vão aumentar. Quando isso acontece, seu lucro diminui e, em alguns casos, é possível que ocorram prejuízos.

Agora que você já sabe como colocar preço na mão de obra da oficina, ponha em prática tudo o que aprendeu. Pode até parecer um pouco trabalhoso, mas, com certeza, os resultados vão ser percebidos rapidamente e sua empresa vai se destacar no mercado.

Gostou das dicas? Então, siga nossas redes sociais e tenha acesso a muitos conteúdos interessantes! Estamos no Twitter, Facebook e Linkedin.

Commentário (1)

  1. BCS Jundiaí
    1 de novembro de 2018

    Bela matéria, nós usamos o Tempario aqui na oficina para precificar nossa mão de obra.

    Simplesmente salvou nossa vida!

Dúvidas, elogios e sugestões: deixe o seu comentário!

Receba os CONTEÚDOS EM PRIMEIRA MÃO DO  Blog da Cotexo 

sobre Rentabilidade NA REPARAÇÃO AUTOMOTIVA